Feb 3, 2008

Amigos

Com quem você pode contar de verdade?
Esse tema já foi debatido inúmeras vezes, em família, entre amigos, numa discussão casual. Mas pense durante 5 minutos e responda: com quem você pode verdadeiramente contar?Quem são seus amigos para todas as horas?
Desde pequena me ensinaram que amigos de verdade contamos na palma da mão; vejam bem, de uma mão só. Eu simplesmente não acreditava nem conseguia entender o porquê de uma frase dessas. Que maldade!Quer dizer então que, no fim das contas, com o monte de gente que conhecemos em nossas vidas, só teremos 5?
Ah, não!É injusto, é muito pouco. E aquela sua amiga que sempre divide o lanche com você? E aquele amigo que te ensinou a dedilhar? E aquela que descobria tudo sobre o menino de quem você gostava? E aquele que foi visitar você no hospital, quando você nasceu, lembra? E aquele que correu pelo pátio quando você voltou ao colégio? E aquela que só fala com você duas vezes no ano - aniversário das duas -, mas que é sagrado e dura horas? E toda aquela turma com que você saía na faculdade? E os amigos do tempo de colégio...aqueles com quem você viajava, você ria, você chorava?
Cadê eles, então?
Procurei agora e não consegui achar nem os tais cinco.
Tenho mais de 500 "amigos" no orkut e não tenho cinco pessoas para quem possa ligar agora e falar sobre qualquer coisa. Boa ou ruim.
Porque tem gente que subdivide e eu acho isso interessantíssimo: como é que se faz categorias de amigos?
Explicaram-me, um dia.
1 - Os amigos de farra: são, talvez, aqueles com quem você fale com maior freqüência, porque estão sempre combinando saídas ou falando sobre a noite passada;
2 - Os amigos de trabalho: o seu trabalho pode ser o mais legal do mundo, mas seu relacionamento com eles restringe-se aquele ambiente...quando muito, uma happy hour, uma festinha de aniversário, uma comemoração da empresa;
3 - Os amigos de faculdade: você os vê todos os dias, quase como os de trabalho, mas a diferença é que normalmente você cria vínculos com alguns, as chamadas "panelinhas" e faz tudo com eles. Trabalho de equipe, projeto de extensão, de pesquisa, cursos, palestras, seminários. Isso para não citar que eles se tornam uma extensão de você, o que quer dizer, nessa época, que você só sai se for com eles, só viaja com eles e coisas assim.
4 - Os amigos de colégio: é mais ou menos como os da faculdade, com a significativa diferença que vocês praticamente não saem, por razões óbvias. E, se saem, tem mil justificativas para dar previamente;
5 - Os amigos de infância:aqueles que foram te visitar no hospital, ou que são filhos dos amigos de seus pais e, por conseguinte, tornam-se sua grande companhia. Podem ser também aqueles do prédio, da rua, do bairro, da escola...o fato é que aqui, pode passar o tempo que for, eles te conhecem a vida inteira, independente da intensidade do contato hoje em dia.

E temos, finalmente, os amigos verdadeiros. Que podem fazer parte de qualquer um desses grupos, ou de nenhum, como em muitos casos. Pessoas isoladas, uma única pessoa que você teve mais afinidade durante um curso de línguas ou de culinária que você fez; ou aquele que você conheceu numa excursão para solteiros e, dentre tantas pessoas, é com ele que você mantém contato ainda hoje, 15 anos depois. Exemplos apenas.

Há várias pessoas no mundo que eu amo - no mundo mesmo, espalhados por aí - e muitas delas nem sabem disso. Mas, por uma ou outra razão, por maior que seja o carinho, a admiração, amor até, não posso considerá-los amigos. Não são pessoas com quem eu possa contar de verdade.

Tirando meus pais e minha irmã, quando penso em amigo penso em...é, escrevi, escrevi, tive tempo para rever toda a minha lista de e-mail e do orkut e ainda assim não sei bem a quem chamar de amigo.

Muitos nomes vieram à minha cabeça, pelo que já fomos, pelo que sinto por eles. Mas será que agora ainda pode ser assim?

3 Comments:

  1. O Capitão said...
    amigos de verdade você não escolhe...
    P. said...
    Amigos de verdade não necessitam de rotulação. Na verdade, nem sei pq insistimos em usar esse termo. Acho que esse tipo de relacionamento simplesmente é, naturalmente, sem necessidade de motivos, razões ou circuntâncias para justificá-los. E essa é parte da delícia das relações fortes e preciosas.
    beto said...
    Moniquets... acho que temos mais amigos do que imaginamos, o problema somos nós que deixamos a vergonha e os pudores tomarem conta de nós. Aposto como se vc ligasse pra desabafar com umas 20 pessoas dessa sua lista de 500 do orkut, a grande maioria ia ter o maior carinho em te ouvir, compreender e vc ia sentir os laços da amizade reatando.

    Ou eu sou muito iludido, ou muito cara de pau ou muito enganado. Mas pensando aqui eu conseguiria citar pelo menos 10 pessoas com as quais eu choraria ao telefone agora!!!

    Ah, e se precisar, me liga, sua boba. :)

Post a Comment



Template by:
Free Blog Templates