Aug 27, 2006

Testemunhos

Porque é sempre assim: toda vez que eu TENHO QUE estudar, uma força muito maior que eu toma conta de mim e me dá uma vontade louca e desesperada de fazer as coisas que nunca faço,como arrumar meu quarto.

Abro a primeira gaveta, começo a jogar uns papéis fora e me deparo com uma agenda...de 2002. Fui ver, e nela só havia testemunhos (eu, sempre à frente da minha época...). Alguns grandes amigos, outros poucos conhecidos, outros ainda com quem eu tinha passado a maior parte do meu tempo no difícil ano de 2001, o fatídico ano do cursinho, mas isso não vem ao caso.

Logo nas primeiras folhas comecei a chorar e assim fui até o fim. As declarações, mesmo as que eu sei não serem verdadeiras, me tocaram. Fizeram-me lembrar uma C.L. que eu sei que existe em alguma lugar, que eu sei que ainda aflora algumas vezes, mas que está perdida e desnorteada e procurando se encontrar novamente.

A maioria diz coisas como "radiante", "sorriso gigante", "força dentro de si", "presença marcante", "alto-astral", "bom-humor", "contagiante"...enfim, todas essas coisas positivas que a gente escreve sobre alguém.

Mas no meu atual estado de espírito, me tocou profundamente. Eu não sou mais assim. Pelo menos, eu não consigo mais enxergar nada disso. E olha que quase todos disseram que, afora o dito acima, só conseguiram enxergar meu verdadeiro 'eu' quando conseguiram atravessar a superficialidade, a exteriorização.

Nem assim, hoje. Nem ultrapassando essas barreiras acho que alguém conseguiria me enxergar dessa forma, talvez de forma alguma. Como disse Caio, no primeiro texto daqui "ser uma face para outra pessoa que também é uma face para você".

Não, acho que não. E chorei muito. Chorei de felicidade, chorei de rir, lembrei o passado, lembrei os dias e as circunstâncias sob a qual cada um daqueles pequenos textos foram escritos e vi como me afastei de tanta gente boa e como eu não queria que isso tivesse acontecido, mas a vida é assim mesmo, não é? Vou pensar assim, para me consolar e me conformar.

1 Comment:

  1. bruno saraiva said...
    ler adjetivos de agenda de colégio e não se reconhecer mais assim... essa meteu a ponta da unha na feridinha que tá abrindo aqui... escolhi um caminho que talvez me deixe assim em alguns meses. se afastar de tanta gente boa... volto atras na minha decisão? complicado sendo imaturo ao ponto de não saber a diferença entre amor e bem querer, entre razão e orgulho...
    (mais uma dose!)

Post a Comment



Template by:
Free Blog Templates