Sep 25, 2008

Valsa da Solidão

Porque era assim que eu me sentia todos os dias, depois que te conheci e tu foste embora.




Onde estava tanta estrela que eu não via
Onde estavam os meus olhos que não te encontravam
Onde foi que pisei e não senti
No ruído dos teus passos em meu caminho.

Onde foi que vivi
Se nem me lembro se existi
Longe de você.

Ah! Foi você quem trouxe essa tarde fria
E essa estrela pousada em meu peito
Ah! Foi você quem trouxe todo esse vazio
E toda essa saudade, toda essa vontade de morrer de amor.


[Valsa da Solidão, na interpretação de Roberta Sá]

2 Comments:

  1. Jaya said...
    Oi, moça!

    Pensa aí no aperto que me deu ao ler essa letra... O coração ficou em seu pedaço mínimo, e depois inflou outra vez. Nada me assusta mais que a possibilidade de amar. Amar e pronto. É um susto bom. Tenho vontade de provar, quem sabe um dia.

    O bonito é ter estrela pousada no peito, ainda que doa. Que dê vontade de morrer um pouco.

    Eu achei lindos os versos que você escolheu pra mostrar pra gente!

    Moça, xô falar! Paquetá tá de portas fechadas. Momento de análise dos cantos de dentro. De letras. Pontuações. Mas sabe? Primavera chegou, e as janelas todas se abrirão. Te aviso! Bom é ter você por lá. Não dispenso tuas pegadas.

    Ah! E você perguntou da prova. Não fiz. A faculdade termina só em dezembro. Farei a prova dessa época. :) Mas eu achei você toda fofa lembrando das minhas coisas. Obrigada, viu?

    Beijo beijo.
    P. said...
    Acompanhada pela ausência do outro.

Post a Comment



Template by:
Free Blog Templates