Nov 30, 2009

Eu preciso de drogas pra dormir já há algum tempo. Há épocas em que eu fico feliz por não precisar mais delas e durmo como um bebê e acordo feliz e disposta e alegre e satisfeita e cheia de energia.

Elas me consomem. Acordo ainda com sono, com dor de cabeça, tenho pesadelos, grito à noite, choro.Acordo assustada, nervosa. E mesmo assim, por mais que eu tente e me esforce, continuo precisando delas.

E quando isso acontece, como agora, eu preciso de mais, porque fico triste e choro e dói. Quem está certo, afinal? É tão errado assim? Desesperada, imbecil, idiota, mongol, débil, demente...alguns dos carinhosos adjetivos que ouvi.

Carente, sugadora, vampira, destruidora, desestruturada. Se eu já não me questionasse o tempo todo sobre tudo o que faço e como devo fazer, isso já seria bastante doloroso. Imagine você, então, como me sinto ouvindo tudo isso, depois de tanto cuidado até para respirar.

Ela me sufoca, me desrespeita, não me deixa em paz, me persegue, não me deixa sentir sua falta. Isso não é amor, é desespero. E eu não quero ser muleta de ninguém, sai pra lá, sua vagabunda, que eu tenho mais o que fazer e você destrói qualquer menção de felicidade que eu tenha na minha vida. Destrói. Eu estava feliz, leve e você, como sempre, destruiu tudo. Sugou minhas energias, me deixou com ódio. Eu te odeio, sua vagabunda, filha de uma puta.

Alguém aí já ouviu isso de alguém?

Eu ouvi. Não uma, não duas.

Eu preciso escrever isso, para não morrer sufocada com a dor que estou sentindo agora e porque o adiantado da hora não me permite ligar pra você, que me atenderia, tenho certeza, mas não é justo, não é justo.

E eu não sei o que fazer e a falta de sono apenas aumenta, porque ao dormir os monstros saem. E com eles, meus medos, minhas fraquezas.

Amanhã vou fazer, pela primeira vez, uma Constelação Familiar. Eu ia constelar meus estudos, que são de suma importância e que eu preciso resolver para que eu me torne independente. Nessas horas fico imaginando o quanto estou sonhando. Porque só posso estar sonhando. Se hoje, assim, é assim, como é que eu tenho a coragem, a audácia de pensar que você vai me sustentar algum dia, mesmo que temporariamente? E ainda que isso aconteça, quantas vezes irei ouvir tudo isso over and over?

Mas estou pensando seriamente em constelar tudo isso que você falou pra mim. Pode não servir pra você nem ter efeito com você, já que você não me suporta, não me aguenta, não sente minha falta e se sente sufocado, aprisionado, infeliz; mas, não tenho dúvidas, servirá para um próximo relacionamento que talvez, quem sabe, um dia eu tenha.

Porque eu quero mesmo é estar com você. Dói e está doendo e vai doer muito mais ainda tudo isso agora, mas eu sei que tive/tenho minha parcela - não pouca - de culpa. O problema é que você também tem. Eu não erro sozinha e um relacionamento não se contrói nem se destrói sozinho. É preciso muito esforço e vontade de ambos, para qualquer dos lados.

E eu te amo, sabe? Mesmo. E já passamos por muita coisa para isso ficar assim. E eu teimo em acreditar que estamos bem, até falo isso pras pessoas, mas aí você fala um monte e eu não sei mais de nada.

Não sei se vou ou se fico.

Há pouco tempo estava com muitas dúvidas sobre isso e viajamos. Foi tudo tão bom que eu tive a certeza que tinha tomado  decisão certa e minha vontade de estar com você mais e mais, só aumentou. As dúvidas se dissiparam e eu estava simplesmente muito feliz.

Mas agora veio tudo de novo. Você gritou que está com ódio e que não, não me desculpa. Eu só pude ouvir.

E agora, não sei mais de nada. Porque é tão horrível pra você, que talvez seja melhor deixar você ir. E me segurar sempre que quiser voltar atrás.

Quem ama faz isso, não faz?Deixa o outro ir, quando chega a hora. Liberte-se.
Não quero você infeliz. Eu sou feliz com você. Você não.

Talvez tenha chegado a hora.

...

Dor.
Choro.
Lágrimas.
Tristeza.
Uma vida inteira.
Tudo o que poderia ter sido e não foi.

...

Ou não.
Espero que não.

3 Comments:

  1. Cele said...
    Nossa! Que dolorido! Eu nem sei o que dizer até porque nem sei se éreal o que está aí. Espero que não. Mas se for, eu só posso torcer para que você seja forte!
    Cαmilα ♥ said...
    Não sei a história, entao fica mais dificil comentar sobre... mas sabe, isso não é amor. O Amor é outra coisa, é bonito, é alegre mesmo durante as tristezas.

    Fique bem.

    Um beijO
    Jaya said...
    Você me deixou engasgada. Querendo correr para o teu lado e te abraçar apertado. Devorar caixas e caixas de sorvete, enquanto você chorava e me fazia chorar, e tudo fosse amenizando de leve. Tenho mania de tomar as dores, mesmo que um pouquinho, para ver bem, aqueles que me fazem bem.

    Você me faz bem! E eu sinto saudades, apesar de tanto desencontro.

    Te quero bem.

    Um beijo.

Post a Comment



Template by:
Free Blog Templates