Jan 15, 2009

Eu não o conheço, mas me pego ansiosa para encontrá-lo todos os dias pela manhã cedo, quando estou correndo.
E todo dia é a mesma coisa. Nós nos aproximamos, eu, sozinha, ele, com o filho que é quase tão velho quanto ele. Ele sorri e me cumprimenta. Eu sorrio de volta. No exato instante em que estamos nos cruzando, ele diz "bom dia, moça bonita". E eu sorrio, vermelha e dou um tchauzinho.
Todos os dias são assim. Todos.
Até que um dia, não sei como, eu estava correndo e conseguindo acompanhar o ritmo do Namorido. Ele se aproxima com o filho, eu, com Namorido. Ele me olha, tenta sorrir e não consegue. Eu olho, sorrio mesmo assim e no exato instante em que nos cruzamos, eu já estou vermelha e sorrindo de novo. Mas não ouço nada.
Ahn?Como assim ele não falou comigo hoje?Por que ele fez isso?Ele não sabe como alegra o meu dia ao me cumprimentar? Ele não sabe que eu ando precisando urgentemente ter certeza que ainda existem, sim, pessoas educadas neste mundo? E que o "bom dia, moça bonita" diário dele, muitas vezes é o que me faz suportar mais um dia?
Decidido. Nunca mais acompanho Namorido na corrida. Nunca mais.

6 Comments:

  1. Anonymous said...
    This comment has been removed by a blog administrator.
    D.J said...
    Doida pra saber que história é essa.
    E, sim, adorei o texto!
    Mais beijo!
    Filipe Garcia said...
    Ei moça,

    essas cenas do cotidiano escritas em letras de poesia muito me agradam. Gosto de ver as coisas triviais assim, pinceladas de forma bonita. Um "bom dia" não seria tão encantador não fosse a importância que você deu a isso.

    E, eu lhe garanto, ele só não lhe disse "bom dia, moça bonita" pra você sentir falta e desejar sempre que ele fale essas palavras. Ele é esperto, e você nem desconfiou, rs.

    Beijo!

    P.S.: quando eu falo "você", me refiro à moça do texto - que, querendo ou não, se mistura à você-autora.
    Jaya said...
    Hhuahuahauhauahuauhauhaua.

    Adorei, C.!

    Depois, conta de se ele falou outra vez, certo? Acho bela a maneira como pequenas ações do cotidiano transformam nossos momentos. Pode parecer bobeira, para alguns, mas para quem sente, é pura poesia.

    Te beijo.
    Janaina said...
    Ahhh eu acho que o velhinho ficou com ciúmes!!
    E tá certa! Vai sozinha para ganhar bons dias e sorrisos.
    Beijos!
    Uchoinha said...
    afe amria, até quando eu assino os comments tu apaga!

Post a Comment



Template by:
Free Blog Templates