Jan 6, 2009

Acontece que, confesso envergonhada, não estou conseguindo escrever. Poder-se-ia dizer bloqueio de escritor até, se escritor eu fosse. Mas não. Esses simples textos que aqui exponho mal podem ser chamados textos; que dirá contos, crônicas. hahaha
E eu tenho tanto a dizer, hoje. Dizer para você, que me mandou aquela mensagem, no segundo dia deste ano, que eu chorei quando a li. E tive pesadelos com você. E não tenho vergonha de dizer que chorei, porque chorei mesmo. Senti a dor do ponto final. Sabe o que é ridiculamente engraçado? O modo como você conduziu todo, até conseguir inverter a situação e passar, mais uma vez e como sempre, à vítima. O tempo cura tudo, claro. E você deixou claro que quer deixar única e exclusivamente a cargo do tempo - o que, entendi, que você não fará o menor esforço para que nada aconteça. Resta-me a resignação.
Dizer para você que você é cheia de idéias, histórias e muito criativa. Que não precisa ficar imitando os outros, copiando os modos e trejeitos de ninguém. Você é capaz de muita coisa e muito mais. Por que você não percebe isso? Por que você é tão insegura? Gosto de você, mas gosto mais de mim. E não suporto mais isso. Estou chateada, muito.
Quero aproveitar e dizer também para você você mesmo que tanto reclama de tudo. Você está um saco! Não sei como alguém consegue viver com você. Pronto, falei. Na verdade, sei. Ninguém convive mais com você. Tá, ninguém é exagero, mas quase ninguém. Eu convivo. Mas você está chato. Muito. Hoje de manhã, todas aquelas reclamações sobre tudo no mundo, sobre todos no mundo, me fez desejar sumir um tempo; só para não ter que ouvir mais suas reclamações. E penso, com medo, se algum dia, mesmo quando você tiver atingido o seu principal objetivo do momento, você irá se tornar uma pessoa mais agradável, menos Dom Casmurro.
E já que estou falando, uma mensagem para esse monte de gente que me cerca nesse exato instante: ninguém aqui é mais criança, pessoal. Que babaquice é essa? Meu Deus! Tanta infantilidade me cansa, me consome e me irrita. Eu não tenho mais poder que vocês. Eu não tenho poder de decisão sobre a vida de vocês. Eu não tenho nada a ver com as decisões que foram tomadas. Cresçam! Não estou preocupada com o que vocês estão pensando e se vão voltar a falar comigo, me cumprimentar; não preciso disso, realmente. Mas vocês precisam, com urgência, agir como os adultos que são.
Por último, e não menos importante: pelo amor de Deus!!!!Quando é que você vai entender que ter o número não significa que eu vou ter os "benefícios" que preciso?? É o único motivo pelo qual preciso disso; preciso assinar muitas coisas e preciso assinar muitas outras, sem impedimentos de qualquer ordem. Se há impedimento, há impedimento. Se eu não posso assinar nada sozinha, é o mesmo que não poder assinar. Logo, não vai contar o tempo que preciso. E aí, não vai adiantar nada para mim. Sendo assim, terei que me despedir.
Arrivederci!

5 Comments:

  1. D.J said...
    Algumas pessoas eu decifrei...outras não faço a mínima idéia.
    E dá pra me dizer, please! Porque já tô me coçando de curiosidade.
    E mais uma coisa - mesmo você não achando - você é minha escritora-atriz-bailarina-cantora-modelo fotográfico preferida.
    E tenho dito!
    Besos!
    Coisas que eu sei... ou não! said...
    Oi pois é eu adorei, o seu blog e resolvi acompanhar. Que nada nem precisa agradecer! Você também apareça sempre, que será muito bem vinda! Bejos
    Patty said...
    É muito bom abrir o coração, não? E olha só, você escreve muito bem. A inspiração é como o vento, apenas nos visita quando quer e não adianta que vento de ventilador não é a mesma coisa. Ihhh, deixa pra lá, divaguei...hahaha

    Beijo
    Filipe Garcia said...
    Olá!!

    Como assim você não é escritora? Como assim não consegue escrever? Isso foi charme, manha? Porque eu entrei no seu texto de cabeça, tomei um banho de palavras suas. E fiquei buscando gente parecida com sua gente, com vontade de fazer o mesmo: dizer tudo na cara dura. Mas não tenho coragem. Nisso sou covarde. Prefiro fingir.

    Você me pediu pra linkar meu blog. Minha resposta: pode, sim, pode demais, rs. Minhas portas são abertas pra quem quiser. Sinta-se bem-vinda e querida lá, sempre. E eu voltarei pra ler mais você.

    Beijo!
    Anonymous said...
    Estou magoado com tanta coisa falada sobre mim.


    chuif ;~(

Post a Comment



Template by:
Free Blog Templates